00:20
























































You Might Also Like

41 comentários

  1. Ausencia..nao-imagem? interessante!

    otimo blog! linkarei e seguirei, abs

    ResponderExcluir
  2. "A vida necessita de pausas" (Carlos Drummond de Andrade).

    ResponderExcluir
  3. queria traduzir meu vazio também. Mas ele, seria preto. Luto.

    ResponderExcluir
  4. Até teu vazio é cheio... até teu vazio tem muito a dizer...

    ResponderExcluir
  5. as vezes o silêncio ou ausência é a melhor resposta.

    ResponderExcluir
  6. as vezes o silêncio ou ausência é a melhor resposta. [2]

    ResponderExcluir
  7. não entendi (que vergonha!)
    hihi

    um beeijo!!
    :)

    ResponderExcluir
  8. ... Até o o teu vazio nos faz refletir.!

    Beijoooos Jaya

    ResponderExcluir
  9. na verdade, Jaya, penso que, por perder o amor em outro texto, tu perdeu tua criatividade ou vontade de escrever.

    Como se as coisas andassem juntas...

    ResponderExcluir
  10. traduzir alma em papel às vezes demanda recursos impensáveis. Obrigado por pensar por mim... Bom saber que existem formas de traduzir o "intraduzível"...

    Mas que é mancada deixar a platéia na expectativa do próximo texto... é... rsrsrs

    Beijaya!!!

    ResponderExcluir
  11. Iiiiii, transbordou!

    =)

    Adooooooooooooooro!

    ResponderExcluir
  12. Posso pintar várias hipóteses para essa brancura toda e talvez, ainda assim, não consiga alcançar o sentido delas.

    Talvez um vazio, a falta de algo que se foi... ou talvez um cheio tão forte que chega a ser indefinível.


    Seja lá o que for, que volte logo e cheia do teu lirismo que preenche tudo por cá.

    Beijos, moça!

    ResponderExcluir
  13. Vazio ou sem palavras pra expressar qualquer coisa?
    Quem sabe? A questão é que faço minhas as palavras do Voltaire: "posso não concordar com uma palavras do que dizes, mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-las". As vezes o silêncio grita.


    Abraços!

    ResponderExcluir
  14. Divertido ... vim ver a Jaya e encontrei a Blanca ... rsss

    ResponderExcluir
  15. Vazia de palavras.
    Cheia de sentimento.

    Apesar de que, acho que posso enxergar milhares de coisas, através disso. :)

    _

    Brigada pelo elogio ao meu nome. Ninguém nunca disse isso. *o*

    Bom feriado, Jaya. Beijo :*

    ResponderExcluir
  16. Como até mesmo o vazio, o silêncio são capazes de pautar comentários, interpretações, discussões. Por essas e outras que a comunicação, por ela mesma, volta e meia, ainda me comove.

    bejos, nega.

    ResponderExcluir
  17. É um vazio com muito a dizer!rs!

    Sabe Jaya, sobre o comentário que você deixou no meu blog, disse que o texto fez você ficar pensativa. Tenho que dizer que o seu comentário fez o mesmo comigo. Obrigada!

    Beijos pra ti, girassol!


    P.S.:Tem selinhos pra ti!

    ResponderExcluir
  18. Jaya,

    teu branco me levou aos vazio que conheço: o de pensar e o de sentir. Os dois, igualmente penosos. Paradoxalmente, branco é uma cor pesada pra mim. Agora entendo o porquê.

    Beijos, moça.

    ResponderExcluir
  19. Esse vazio me doeu, não sei explicar o pq, talvez pq me faça lembrar dos "meus vazios", agora eu imagino como deve estar doendo em você =/=/


    Muiitos beeijos e te desejo cor novamente!

    ResponderExcluir
  20. Depois dessa, meu feriado não podia ser melhor. *joga confeti* :)


    Quando você vem, pra gente dar um rolé por aqui? hihi


    Beijos e um abraço apertado. :*

    ResponderExcluir
  21. Nosss..que q ta acontecendo...???

    conta.....
    reflexão...

    bjosss

    ResponderExcluir
  22. cadê?

    ' vontade de sei lá'
    tb n encontrei por aqui.

    Flores.

    ResponderExcluir
  23. É que, ás vezes, a gente se sente exatamente assim...

    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Olá Jaya! já ocorreu duas vezes, eu recebo atualizações suas e n consigo ver os textos. Foram apagados por você, ou há algo de muito estranho nessa internet? rs

    Bjo

    ResponderExcluir
  25. O vazio faz eco no silêncio...

    Deixa eu pintar o teu nariz, menina-estrela? A felicidade vem dessas pequenezas.

    Teu silêncio fala comigo. Até ele... me explica porque brotamos em jardins vizinhos exatamente nesse momento? Menina, você me lembra Los Hermanos o tempo inteiro. Portanto, procure-me em qualquer confusão, e vem bricar de ser feliz, prometo que ajudo. Obrigado por tuas palavras (ou não-palavras) que são tão minhas.

    Te deixo outro beijo, e claro, um arco-íris também.

    ResponderExcluir
  26. O mais incrível foi a vontade de tanta gente traduzir o branco, o breu, o silêncio, a ausência... Você mobiliza, é isso! É possível dizer muito com o nada, então vou parar por aqui, o resto, leia como quiser...









    Beijoo

    ResponderExcluir
  27. Jaya, Jaya... que mania que você tem!
    Primeiro eu quis quebrar o meu computador, dizendo que inútil que ele era por não abrir o texto do meu blog favorito, e então, me vi hipnotizada pelo vazio no teu blog.. só então entendi... -ou talvez não tenha entendido...


    Mas, sigo aqui pensando nesse vazio aqui nas páginas e dentro de mim.
    De novo, me emocionei. Ah, jaya..

    ResponderExcluir
  28. eu falo em três textos e um deles é um branco sem fim? a vai morena, sai pra lá.. cade as letrinhas miudinhas que saem desse(a) coração/boca

    :*

    ResponderExcluir
  29. Lembrei de uma faixa de John Cage, em um disco dos anos 60. O título era 4'32". Na primeira vez, fiquei lá, esperando algum som, pelos 4'32". Os músicos estavam lá, dava pra ouvir a respiração e alguns ruídos. Depois dos 4'32", começou uma música.
    É arte, né?
    Assim como você sabe fazer!
    Bjooooooo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. O famoso albinismo mental? pausa para a criatividade?

    Já sei, você doce Jaya, está enxergando a vida com mais precisão, tudo agora deve fazer sentido. Espero que seja isso.

    Beijos doce mais que doce.

    ResponderExcluir
  31. Jaya, querida. Primeiro eu reiniciei o navegador três vezes até entender que não, não era culpa do Bill Gates, mas sim excesso de pompons.

    Porfavornãomebate.

    Beijo grandão;

    Rafa

    ResponderExcluir
  32. Nunca "li" um texto seu que diz tanto quanto esse.

    ;)

    Porque as vezes dizemos muito, sem mesmo falar...

    Que genial Jaya!
    Beijo meu amore!

    Saudades gigantescas de ti.

    Anjo, enquanto meu blog ainda tá nas escuras, tem um aperitivo (texto inédito) meu nesse blog aqui:

    http://oscaleidoscopios.blogspot.com/2009/10/palavras-perdidas.html

    É um blog que escreve muitos autores. Fui convidado e aceitei. Entrei recentemente e de vez em quando vou aparecer por ali. Vê se confere meu primeiro texto do ano por lá.

    Observação: É o primeiro e originalmente escrito em 2009 rsrs, porque os que cheguei a postar esse ano no meu blog foram escritos ano passado.

    Espero mês que vem retornar as pazes com o blog viu.
    Mês que vem defendo meu tcc e fico mais livre, enfim. :D

    Beijocas
    Te adoro
    :)

    ResponderExcluir
  33. ainda estamos assim?
    ...

    volto já,assim que cê voltar tb
    (:
    me conte algo novo ants disso,n some tão completamente.

    Flores.

    ResponderExcluir