O amor mais bonito da cidade.

13:30

Os plágios mais irritantes da internet.

Plágio: crime. Previsão: Código Penal e Lei de Direitos Autorais. Quer saber número e artigo, joga no google ou leia aqui, não quero me repetir. Esse já é o quarto texto que escrevo sobre esse tema infeliz [os anteriores foram deletados]. Andava com preguicinha. Andava espiando meus plagiadores preferidos, dei uns gritos, sumiram. Daí vieram outros, mas em blogs sem pernas, sem sentido, sem acesso: pra que me estressar, não? É um precinho por se publicar na internet. Dei um tempo, deixei de lado, voltei hoje. Parasitas existem em todos os cantos, mas não sei o motivo de tanta preferência pelo Líricas. Preciso me benzer.

Todos dizem: escrevi, voou, é de quem lê. Tá, sempre achei assim. Eu só quero os créditos, só isso. Não tenho ciúmes. Repito: se não quisesse vê-los espalhados, jamais publicaria na internet. Escrevo porque existe amor. Escrevo para receber amor, para doá-lo. Talvez ninguém tenha uma noção tão profunda do quanto o Líricas. já me acrescentou na vida. Um amor para amar, umas amizades de vidas inteiras, uns carinhos necessários. Uma reciprocidade que faz tudo parecer a coisa mais certa do mundo. Eu não quero um livro, não tenho pretensão de ser escritora: eu prefiro isso aqui. Essa não-responsabilidade, esse sentimento solto, essa coisa nossa, esse contato. Gosto de reservas. Não divulgo o blog em nenhum outro espaço. Pessoas que me conhecem a vida inteira nem sabem que isso aqui existe. Já até apanhei quando descobriram. [Oi, Mariceli!]. Então, tenham noção do quanto esses textos aqui são minha alma. São bobos, são restritos, são insignificantes, são despretensiosos, mas são meus. Têm uma mãe. Nasceram daqui, preencheram a página em branco de uma maneira incrivelmente pessoal. Não são anônimos.

Quando descubro plágios, vou aos locais, salvo, dou print, comento [se permitem comentários e não tiver má-fé explícita], peço a autoria e as pessoas atendem, às vezes. Mas sempre tem uma galera, como a que falarei abaixo, que não está dando a mínima. Geralmente essas pessoas carregam um blog inteiro plagiado. Pessoas amáveis, purinhas, sem malícia. Que delícia existir gente assim no mundo, não? Fico logo morrendinho de amores. Hoje, vim dar uma dica: estou aguardando que coloquem os créditos nos meus textos. Que deletem, tanto faz. Não fazendo, vai todo mundo parar aqui. Nas mãos do blogger e demais legislações acerca. Além disso, tem uma licença lá embaixo, depois do texto, tá vendo? Espia ali. A licença exige: nome, link, mimimi, nhem nhem nhem. Ai, que preguicinha de ter que ensinar isso a vocês. Até porque, vários utilizam essa porrinha em seus espaços. Já sabem.

Após os primeiros plágios no Líricas., os textos ganharam registro e passaram a ser protegidos, bem como a gerar uma lista com os direitos autorais, data, horário e demais coisinhas automáticas sobre a postagem. Várias regras. Tudo arquivado. Caso alguma dessas pessoas honradas queiram contestar, colo as provas na testa de cada um. Ontem descobri uma nova ferramenta que me deixou boquiaberta. Até então, a melhor das que já utilizei. Essa noite insone fiquei fuçando. Me senti mal. Só deu tempo de checar os textos de 2011 e: decepção define. Gente, qual o sentido de fazer isso? É tão perceptível que aquilo não é seu, sabe? Você se sente bem se enganando dessa maneira? Se sente feliz recebendo elogios por uma ideia que nunca foi sua? E no meu caso, quando o texto é meu, você pode pintar como quiser, eu reconhecerei. Reconheço. Reconheci. Como eu consigo? Fácil: EU quem criei. Saiu de DENTRO. Só não identifica quem não é responsável pelo parto.

É uma pena que seja assim. Apesar de, quero agradecer aos que aceitaram os comentários e alteraram a autoria. Aos que me procuraram via e-mail e resolveram tudo de maneira clara e sincera. Agradeço até mesmo aos que se envergonharam e deletaram o blog [os dessa espécie, sempre voltam com novo blog fazendo a mesma coisa, como já aconteceu].

Para os amigos blogueiros que sofrem do mesmo mal, uma listinha de ferramentas úteis:

Copyscape: útil, mas fornece pouca oportunidade de pesquisa.
Plagiarism: a ferramenta mágica que me mostra até os textos que você copia em sua casa, no seu caderno.
Quem me ama: mais fraco de todos, mas melhor que nada.
FairShare: coisa mais linda, indicada por Carol. Semanalmente, gera um feed com as porcentagens de cópias que seus textos sofreram, por palavras e tudo mais. A parte mais bonita? Te mostra, no conforto do seu lar, os links dos sites que fizeram as tais cópias. Não é lindo? Um beijo para quem inventou isso.

Abaixo, os nomes dos textos aqui publicados e os links para as cópias que a mossada jovem fez, ao lado:

1. Kihodara Nascimento: @kihodara. [Deletou o twitter e as postagens no Facebook após essa publicação e manifestações de amigos lindos: aqui e também no twitter].

Uma moça que twitta uma e outra coisa (?)  daqui como sendo tweets dela. [Inclusive, Lu, no meio do caminho tinha a cópia de um comentário seu, feito no meu texto O problema... . Que fofo, né?]. Enviei vários recados, tentei contato, esperei dias, não obtive retorno. O que fazer? Divulgar. Certeza que aqui ela vai acabar lendo.

Condicional: https://twitter.com/#!/kihodara/status/92045348125675520 [com aspinhas: clap clap].

E, no Facebook dela, terão acesso à cópia feita da postagem “Para uma menina com uma Flor”, onde comentei sobre o bom de ter Vinicius de Moraes na minha vida e ela copiou esse simples comentário:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=167568619989786&set=p.167568619989786&type=1&theater

Aqui, ela copiou um texto que fiz para minha primairmã. O texto leva o título "Môni". Quero muito que Kihodara, que julga ser tão sensível e parece posar como tal, deixe de ser tão [insira aqui uma palavra que defina isso, eu já nem sei]. Após esse gesto, é bem claro que ela talvez seja a pessoa mais insensível da cidade. Por não ter a capacidade de entregar seu próprio amor, e furtar o meu, em letras. E, principalmente, por tudo que leva daqui e pinta como sendo dela. Esse é um dos piores plágios que o Líricas. já sofreu. Quando pegam textos pessoais demais, para os meus, eu chego a chorar. E xingaria absurdos nesse momento, mas não o farei. [Mentalmente já esgotei o dicionário de palavrões, óbvio]. Ela não merece nem isso. Não merece nem nada. [Merece que eu junte num só processo danos morais e plágio. Repetindo: mesmo que delete, tem print de tudo]. Olha:

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=171137159632932&set=p.171137159632932&type=1&theater


Colega, na boa: Freud explica. Ou não.

2. Esse tumblreca, praticamente meu. Vi textos da Srta. Midlej por lá, também. [Deletado após essa publicação. Não sei se pelo próprio "autor" ou se após minha denúncia diretamente ao tumblr].


Tenso, amigo.

3. Aqui, por uma falha de uma divulgação no Facefuck, tem um trecho de um dos textos, “Condicional”, divulgado como sendo de Caio Fernando Abreu. É, o queridinho de toda essa mossada jovem atual. Se você bota uma coisa dramática, doente, sofrida, e dá uma xingada, todo mundo já diz que é de Caio e acha UAU. Haha. A pessoa ainda tentou meter meu nome ali no meio, mas, tarde demais: quando isso caiu no tumblr, virou o caos, mais de 50 reblogagens. Tumblr é uma coisa fodida, aliás. A gente não pode nem comentar. Modinha é uma coisa triste. Parem com essas porras e voltem a escrever em blogs. Escrever, tá? Copiar não. Espia:



4. Esse bolinho de gente [deixei alguns de fora porque acredito que modificarão]:

É de mágica: http://meninabem-te-vi.blogspot.com/2011/07/fantasia.html [Mistureba lok]. [Trancou o blog após essa publicação, fechou o perfil, mas o twitter tá aqui: Ariana Fernandes].
Marias: http://portodassaudades.blogspot.com/2011/05/nao-venha-roubar-minha-solidao-se-nao.html [De novo, moça?] [Deletou a postagem após essa publicação].

Memes, tumblr, fotologs: queimaria todos se fossem feitos de papel. Desejo uma pane no sistema e que vocês nunca mais consigam acessar essas merdas.

Tudo lindo, não? Eu acho. E outra: não é assim que vocês conseguirão o meu amor. Podem partir para outra estratégia de conquista. Muahaha.

Só mais uma coisa. AMORES:

1. Internet é domínio público. A desculpa imbecil de que o que nela se encontra pode ser usado de qualquer maneira é lenda. Continua nessa que eu amo mais.

2. Se o texto foi tirado do MEU blog ele é MEU. Os raros que não o são encontram-se devidamente identificados.

3. Com essa nova ferramenta eu descubro o mundo. Segurem seus cus na bunda que eu vou gritar sempre.

4. O blog tem um programa espião. Sei o IP de todos os que acessam, sei qual navegador utilizam, a conexão, o local (cidade, estado e país) e o tempo que permanecem no blog. Sei o que vocês fizeram no verão passado.

5. Véi, na boa.

6. Engraçado que quando o texto é de gente famosa, de clássicozinhos blogueiros como Caio F. [luv ya, Caio], a galera faz questão de botar a autoria. O que há de errado em identificar autores meio-anônimos, hein?

7. Reli o texto hoje, 23 de setembro, e estava sem o 7. Aí vim aqui colocar. Haha.

8. Espero que os meus amores, que sei que continuam a frequentar o Líricas., façam o que pedi. Não foram vocês quem escreveram nada daquilo, então, né. Por gentileza. [Só Deus sabe o quanto estou me esforçando para ser uma lady, completamente phyna e não descer do salto nesse momento].

9. Puriçoo ki o Braziu n cmnha, mano. Coleh a di vosses? [Variando a escrita, porque vai ver copia porque não sabe escrever, daí].

10. Dica de filme: O Homem que Copiava. [Brinks].

11. Aprendam que: os autores dos trechinhos, versinhos, coisinhas que coloco no início de cada texto, escrevem APENAS aquilo ali. Parem de publicar meus textos creditando como sendo de Rodrigo Amarante e etc. Aprendam a ler.

12. Não tem 12. É só pra não fechar a lista com número ímpar, tenho TOC.

E é isso.

FECHEM A INTERNET!

__________________________

Perdão aos que comentam, que se importam. Queria aproveitar para dizer que o Líricas. tem uma característica incrível e essencial: as palavras de vocês. Me importam mais que todos os textos juntos. Não existe outro blog com pessoas tão fantásticas. Com comentários tão queridos. Esse espaço é mais de vocês do que meu. Eu só volto, porque é uma delícia esperá-los a cada publicação. Sou absurdamente grata a cada uma dessas visitas. Caminhamos juntos. Quando esses textos são expostos nesses lugares acima citados, perdem o significado. Vai incompleto. Falta vocês.

Aos amigos de sempre, muito carinho. Aos que chegam agora, venham sempre. A todos: OBRIGADAS. Aberto, grande, extenso, sincero: OBRIGADAS.

You Might Also Like

34 comentários

  1. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA.

    O assunto é sério, eu sei, mas beesha: o que são essas pessoas?

    É profundamente irritante, só que não posso deixar de rir diante de tamanha falta de vergonha na cara, de tamanha falta de noção desse povinho. HAHA.

    E eu fico me perguntando: o que será que leva uma pessoa a copiar um texto e publicar como sendo seu?
    E mais: será que ficam felizes recebendo comentários por uma coisa que não saiu deles?

    Lindezinhas, um conselho: se vocês não sabem escrever, procurem fazer outras coisas... sei lá, deitar na BR? (:

    Ai, Jaya Maria, essa sua ironia ainda vai me matar: de rir. HAHAHA.

    ResponderExcluir
  2. HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHAHAHA

    Favor seguir o conselho de Agnes: deitem na BR. Fácil.

    Minhamiga, meu orgúleo. Essedois.

    ResponderExcluir
  3. Assumo que sua ironia também me mata de rir.

    Maaaaaas... BANDINVEJOSOS!
    Ratos! Manda tudo pro bueiro, por favor!

    Tu consegue ser princesa até nessas horas. Eu não daria nem prazo. HAHA.
    Como pode existir gente assim? Isso não se cria, não.

    Reconheço seus textos em qualquer lugar que seja. Mas com suas 'armas', tu vai 'conquistar o mundo.' HAHAHAHAHAHAHAHA

    Nada explica essa gentinha. Nada explica os plágios. Nenhum. E isso é muito sério. Tu tá certa de gritar. E agir. Conte comigo, pro que precisar. Sempre.

    P.S.: Vou nos links que não fui ainda, depois.

    Um beijo.
    :*

    ResponderExcluir
  4. Jaya, a poetiza mais bonita da cidade!

    Querida... te dou todo apoio. Vc não sabe como eu ficava possessa quando encontrava coisas minhas por aí, até que parei de procurar e quando encontro, respiro e vou pra proxima página, me fazia mal ( e apesar de saber que deveria denunciar, eu me estresso) então, decidi deixar pra lá...

    Vc sempre terá meu apoio e admiração... e com certeza vai sempre ser a dona do blog mais bonito da blogosfera....


    bjos querida
    não some não, vice?

    ResponderExcluir
  5. Nada explica tamanha falta de respeito...

    Que pena!

    ResponderExcluir
  6. Entrei em um desses sites aí... E cara, na boa, tá na cara que são seus, bem você, seu jeito. Principalmente pra quem te lê há um tempo, mesmo que não se tenha lido algum, se você lê em um lugar diferente, bate aquela sensaçãozinha de "eu conheço isso aqui".

    SUA LINDA, adorei, adorei, adorei, sua visita, viu?!
    Te quero sempre bem, Jaya. Mesmo.

    Beijo, beijo.

    ResponderExcluir
  7. fiquei impressionada com esses plágios.

    que feio.

    ResponderExcluir
  8. Tomara que essas pessoas coloquem a devida autoria, agora..
    E saiba Jaya, os que conhecem o seu trabalho, já reconhecem os teus textos, pois você tem um jeito único de escrever!
    Já peguei coisas suas, como autoria de Caio, e sempre comento corrigindo, quando vejo isso.. Como você, várias outros autores, sofrem esse mesmo tipo de problema!
    Adorei a sua iniciativa, e espero que isto não te desanime em postar aqui, pois os que apreciam o seu trabalho (de verdade), precisam ler suas doçuras e delicadezas, para enfeitar o cotidiano!
    Que você continue a nos encantar, e que estas pessoas parem de te plagiar!
    Fica bem..

    ResponderExcluir
  9. Nossa, Jaya! Tô de cara com esse tante de link de texto seu na mão de outras pessoas.
    Uma vez andaram aparecendo uns plágios meus por aí... mas eu nem consegui fazer nada porque a pessoa não permitia comentários, mas depois a pessoa retirou o texto do blog.
    E essa de ter o texto atribuído ao Caio Fernando??? MEU DEUS!!
    Eu sei que o fato de vc ser boa demais e esse ser um dos motivos de ser copiada não ajuda em nada, mas é fato. Porém, infelizmente a falta de caráter das pessoas as impede de dar-lhe os créditos e isso chega a ser mais triste do que a felicidade de saber que manda muito bem!
    Acho que vc deve correr atrás de seus direitos, mesmo que seja chato e cansativo. O que não deve é sumir e parar de escrever por coisas assim, afinal de contas nós que te amamos muito e respeitamos ficamos aqui morrendo de saudades...

    Boa sorte, querida!

    Um beijo grandão!
    :)

    ResponderExcluir
  10. Jaya, como eu faço para bloquear para que não possam salvar nem recortes e nem imagens? Como faço

    ResponderExcluir
  11. Meeeeeeeeeeooo, que phoda!

    Esses dias também achei um monte de textos meus copiados e até com créditos trocados. É triste. Dá vontade de fechar o blog, mas a preguicinha fala mais alto. AFF!

    Quanto às ferramentas, eu já conhecia. E realmente o FairShare é ótimo! kkkk

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  12. E vai fazer o que com uma pessoa assim? Arrancar unha por unha e depois passar vinagre? Acho que ainda é pouco.

    Nem sempre deixo um comentário, mas acompanho seu blog com o maior carinho. Adoro todos seus textos e acho que uma pessoa como você merece todo o respeito. É muito triste ver isso acontecendo. É irritante ver textos tão lindos cairem em mãos tão sujas de pessoas tão rasas. A internet é uma merda mesmo.

    Se eu já perdi o hcão quando vi meu layout em outro blog, imagina quando eu encontrar um texto meu! Fim do mundo. Mas força no salto alto! Pessoas lindas como você sempre dão a volta por cima!

    ResponderExcluir
  13. Nossa! Ótimo ler isso aqui. Infelizmente esse mundo virtual tá fervilhando de pessoas que se acham no direito de pegar um texto seu e estampar o nome delas bem abaixo. Já sofri muito com isso também e sei exatamente o quanto isso tira até a pessoa mais paciente do mundo do sério.
    Já gostava de ler seu blog antes, me identificava muito com várias passagens dos textos. Agora mais ainda. Ganhou uma fã! (no bom sentido, claro!)
    Espero que esse post tenha servido para abrir os olhos de quem anda te plagiando e muito obrigada pelas dicas dos links.

    Beijo grande e continue escrevendo (algo que você faz divinamente bem). Ainda existem pessoas que tem o maior prazer de ler um texto de Jaya Magalhães com todos os créditos da autoria. Bia.

    ResponderExcluir
  14. É, Jayan, essa é a porra de sempre. Cópias, cópias e mais cópias, internet nasceu só pra facilitar. Mete uns processos aí, porque do jeito que a coisa vai pra você, daqui a pouco tão dando autógrafo com teu nome em foto de dançarina do tchan. Minha nossa.

    Mas, ó. Isso só mostra o quão talentosa você é. Nunca vi ninguém copiar miséria, então, do jeito mais torto existente, essa plagiarada toda ainda é elogio pra você.

    Pra mim, tu é uma das maiores inspirações, de verdade. Já perdi a conta de quantas vezes já tentei escrever feito você e terminei frustrada, haha. Tua escrita é única. E se hoje eu já consegui meio que definir a minha, com certeza tem um pouco daqui do Líricas. que sempre vai passear por ela, ali, imprensadinho entre as letras, da mesma forma que os grandes autores passeiam pela tua.

    O obrigada que fica aqui é nosso, viu? De todos que te lêem, em todos os textos.

    Beijo, lindona ;*

    ResponderExcluir
  15. Necessidade de AK-47: A gente se vê por aqui.

    [...] [inserir palavras de baixo calão]

    Desculpe, não consigo comentar. Esperando para ver FDP "deitar na BR" (só você pra me fazer ouvir Aviões do Forró... XD).

    ResponderExcluir
  16. Jaya,
    Amo você por causa desse plagiarisma! Também achei nega botando texto meu como fosse dela. Botei a boca no mundo.
    Amei muito. Só que ao contrário.
    Essas pessoas lindas me fazer querer cometer homicídios, sabe Jaya? Porque é muita falta de criatividade e excesso de cara de pau isso.
    Tô puta.
    Vou fazer macumba pra bunda dela cair.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Amiga phina é outra coisa meu amóur!!! Pq eu já teria mandado copiar a pura que pariu esse povo sem vergonha na cara que num tem o menor talento e cisma de fazer um blog pra fingir que escreve alguma coisa! Num sei pra que!!

    Quer divulgar, indica a fonte meus caros (animais!).

    Imagina esse povo na faculdade copiando desse jeito! Queria ser professora de uns infelizes assim pra dar um zero e denunciar!

    Aliás, plágio é crime né?!? Que cousa boa!

    Eu acho que na hora que o 1o engraçadinho se fuder plageando os outros, alguns outros aprendem (ou não!).

    Enfim!

    Ôh raiva que eu tenho dessa raça de fracassados!!!! E num tenho a menor etiqueta com gente dessa espécie!

    Por isso que eu digo, amiga phina é tudo!!

    Te amo, tatuzinhaminha!

    Acaba com a raça desse povo LOGO!

    Thanks!

    ResponderExcluir
  18. Ah! E é PUTA que pariu mesmo! Os erros ortográficos são do iPhone que acha que sabe escrever e fica me corrigindo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. =S
    Será que falta criatividade nesse mundo???
    Triste, muito triste que as pessoas não respeitem nada...

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Legal sou eu no meio da buraqueira né. Vacilou dançou :(

    NÃO TÁ FÁCIL MINHA DOCE JAYA. rs
    O jeito é jogar tudo num caldeirão e ferver.
    rs

    Adorei o ''VEI NA BOA''.

    ResponderExcluir
  21. Jayazinha,
    Vou me aproveitar desse seu espaço só dessa vez e deixar marcada aqui também a minha indignação:

    "Sobre plágio, violações de direitos autorais e outras chatices da internet":
    http://ludmilamelgaco.blogspot.com/2011/09/sobre-plagio-violacoes-de-direitos.html

    Sei nem o quanto te agradecer por esse texto e por esse Plagiarisma.
    Todo amor do mundo procê!

    ResponderExcluir
  22. Tenho raiva também. Por você.
    Porque as pessoas que copiam textos alheios muitas vezes sequer absorvem o sentido (ou um dos) que eles refletem. Acharam bonitinho, e é isso. O Tumblr é gasolina pra essa fogueira. Só sorrindo.

    Leio você há tempo e nunca saio do seu blog sem uma dose de amor a mais pra dar.

    Um beijo. :)

    ResponderExcluir
  23. É impossível fiscalizar, na internet, esse tipo de atitude. Sempre vai aparecer mais. Também não é necessário, pois um dos maiores legados que a grande rede deixa é a facilidade de acessar informações. A questão é a educação; é bom-senso. Companheiros, creditem os textos, não vai doer. É a coisa certa a ser feita.
    Sei lá, Jaya. Acho que esse é um ônus por você fazer uma coisa tão linda. Não deixe que te atinja tanto, você não pode ir lá embaixo, no nível deles. Deixa que as verdadeiras vozes que te aclamam falem mais alto. E eu grito. hehe
    Lamento. Deve ser, mesmo, como roubar um filho. Tantos sentimentos entranhados nas nossas palavras, né? Há uma ligação, um cordão quase umbilical. Não é algo avulso, não é justo fazer isso. Espero que não aconteça mais.
    Vou lançar uma campanha: #credita, Brasil. hehehe
    Tô contigo nessa.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  24. ps.: têm muitas pessoas que, se não te plagiam, tentam te imitar. E você nem sabe.

    ps 2.: você fala sério, mas num tom engraçado. Imagino você dando a notícia da morte da minha mãe.

    ps 3.: se a quantidade de plágios por proporcional à qualidade do autor, fodeu, sou um merda, nunca fui plagiado. kkkkkk


    ps 4.:mesmo que te copiem, não te alcançam. Você tá a anos-luz de distância.

    ps 5.: tinha que ter o quinto, pois o Brasil é penta.

    ps 6.: tinha que ter o sexto, pois o Flamengo é hexa.

    ps 7.: tinha que ter o sétimo, pois o Flamengo será hetpa este ano, aguarde.

    ResponderExcluir
  25. Ai,ai...

    Agora, sem poesia. Eu sinto uma raiva tão grande quando vejo isso. Por isso que me escondo às vezes e desapareço. Publico para a minha tela. E só. Eu entendo a raiva que você sente. Todinha. E quero dizer que está certíssima. Chega de aceitarmos todo o tipo de corrupção que há. Em todos os lugares...

    Um beijo querida. Como eu adoro esse lugar (mas, adoro para ler só aqui e não em outro além hehe)

    ResponderExcluir
  26. Realmente, isso é um ônus com o qual os grandes escritores precisam lidar. Acho que o livro é um formato que protege melhor os direitos de autoria.

    ResponderExcluir
  27. Parece que a Jaya aprendeu a domar o fairshare =D

    Eu entendo cada palavra de como vc se sente com essas coisas. Principalmente quando é com algum texto muito pessoal. O lance que eu fiquei mais revoltada foi de uma pessoa que copiou um texto que era uma carta MINHA para a MINHA afilhada que ainda vai nascer. A pessoa mudou o nome da criança, dos pais e "escreveu em volta" do meu texto. Sabe? Inseriu frases dela. E veio ME dizer que isso não era plagio. Era referência. OI? Com o meu texto ali no meio? Frases inteiras? Valha-me.
    É difícil ser phyna. A vontade é voar no pescoço mesmo!
    Depois que eu coloquei o fairshare nada me escapa. hehe
    Acho que é o minimo que a gente pode fazer. revenir plagiador, infelizmente não tem como. E infelizmente a gente tem que ficar de olho nisso.
    Eu te confesso que não tenho mais o mesmo fôlego no Expresso. Larguei meio-de-mão, sabe? E os meus textos mais atuais, que eu gosto mais, não publico mais. Triste isso, mas não quero perder minha autoria nesses textos que guardei. Eu confesso que preferia jogar no blog, no mundo, receber comentários e tudo o mais. Mas perdi a paciência. E a compostura tbm =(

    ResponderExcluir
  28. Jaya,

    Saber usar as palavras é um dom que poucos têm. E você faz parte desse time de poucos - que as têm a seu favor. O que não justifica alguém vir até aqui, ler, levar e negligenciar a sua autoria. Isso é roubo. É roubar a alma de quem escreve. E não tem jeito, há quem recorte aqui, ali. Há quem tente mudar o tom, mas o verdadeiro autor sabe o que escreveu, e reconhece um texto ou uma ideia sua, por um motivo simples: O sentimento subjaz a palavra pronunciada. Sei bem o motivo do seu desabafo. Já tive que me posicionar quando vi uma expressão minha, dita em vários comentários, virar um texto num blog, cuja dona escreve pretenÇão e Opnião. Não deveria dar crédito, mas dei. Fui lá reivindicar os meus direitos legítimos. Bom... Tudo isso para dizer que você está certa. E embora o texto seja um grito de protesto, ficou perfeito. Você sabe o que faz, Jaya!

    Para finalizar, confesso que tinha vindo aqui levar um verso, quando me deparei com o seu texto. Costumo escrever os meus textos e fechar com trechos de autores que eu gosto - e que escrevem de verdade. E junto ao nome do autor, adiciono um link para o blog, com intuito de divulgar o trabalho. Os autores em questão, são blogueiros como eu, que pensam, refletem e perdem noites de sono escrevendo seus textos e, às vezes, são negligenciados pelos plagiadores. Pensando nisso eu nunca cito famosos, porque eles já têm o espaço deles. Vai lá depois dar o seu pitaco.

    Beijos, querida Jaya!

    ResponderExcluir
  29. linda,
    o link do blog mudou: http://consideracaodopoema.blogspot.com/


    beijos e apareça!

    ResponderExcluir
  30. passada, a cara de pau né pequena não... hahahahaha

    Valeu a dica, vou ver se alguém anda falando por aí com a minha boca...

    ;)

    E tu arrasa e a gente sabe bem!
    ...o resto é qualquer coisa (parafraseando o Caetano, já que.. né?!? hahaha)!

    ResponderExcluir
  31. Utilizar os feitos de outra pessoa sem crédito, é foda.
    Eu mesma já usei algo que escreveu mas sempre com crédito, até porque faço questão de divulgar o meu amor pelo seu blog. Situação chata essa!

    ResponderExcluir
  32. Jaya!

    Sempre caminho por aqui sabe... Quietinha, descalça para não correr o risco de desencantar suas palavras com as minhas tortas. Aproveito para dizer que sou fã delas e mas também. Como se desse para separar assim...

    Usei um dos serviços que você listou e booom... É, muita coisa minha rolando por aí tbm, sem crédito. Entendi sobre o parto. Doeu. Dói. Fico aqui com uma cara de caipira que viu novidade. É. Pensei até se a ignorancia não me protegia mas... Triste, até que eu recolha minha boca aberta que rolou pelo chão e faça algo a respeito. Concordo 100% com os créditos, mas sinto uma impotência manja? Cheguei a ver situações das quais toda criança passou na escola. Copiar um trabalho inteiro de um livro e mudar algumas palavras para enganar a professora. Vi isso também. Enfim... Preciso ler este post mais algumas vezes...

    Um beijo e um agradecimento.

    Ziris

    ResponderExcluir