Para uma menina com uma Flor

20:54


Porque você é uma menina com uma flor e tem uma voz que não sai
, eu lhe prometo amor eterno, salvo se você bater pino, o que, aliás, você não vai nunca porque você acorda tarde, tem um ar recuado e gosta de brigadeiro: quero dizer, o doce feito com leite condensado.

E porque você é uma menina com uma flor e chorou na estação de Roma porque nossas malas seguiram sozinhas para Paris e você ficou morrendo de pena delas partindo assim no meio de todas aquelas malas estrangeiras. E porque você sonha que eu estou passando você para trás, transfere sua d.d.c. para o meu cotidiano, e implica comigo o dia inteiro como se eu tivesse culpa de você ser assim tão subliminar. E porque quando você começou a gostar de mim procurava saber por todos os modos com que camisa esporte eu ia sair para fazer mimetismo de amor, se vestindo parecido. E porque você tem um rosto que está sempre um nicho, mesmo quando põe o cabelo para cima, parecendo uma santa moderna, e anda lento, e fala em 33 rotações, mas sem ficar chata. E porque você é uma menina com uma flor, eu lhe predigo muitos anos de felicidade, pelo menos até eu ficar velho: mas só quando eu der uma paradinha marota para olhar para trás, aí você pode se mandar, eu compreendo.

E porque você é uma menina com uma flor e tem um andar de pajem medieval; e porque você quando canta nem um mosquito ouve a sua voz, e você desafina lindo e logo conserta, e às vezes acorda no meio da noite e fica cantando feito uma maluca. E porque você tem um ursinho chamado Nounouse e fala mal de mim para ele, e ele escuta e não concorda porque ele é muito meu chapa, e quando você se sente perdida e sozinha no mundo você se deita agarrada com ele e chora feito uma boba fazendo um bico deste tamanho. E porque você é uma menina que não pisca nunca e seus olhos foram feitos na primeira noite da Criação, e você é capaz de ficar me olhando horas. E porque você é uma menina que tem medo de ver a Cara-na-Vidraça, e quando eu olho você muito tempo você vai ficando nervosa até eu dizer que estou brincando. E porque você é uma menina com uma flor e cativou meu coração e adora purê de batata, eu lhe peço que me sagre seu Constante e Fiel Cavalheiro.

E sendo você uma menina com uma flor, eu lhe peço também que nunca mais me deixe sozinho, como nesse último mês em Paris; fica tudo uma rua silenciosa e escura que não vai dar em lugar nenhum; os móveis ficam parados me olhando com pena; é um vazio tão grande que as mulheres nem ousam me amar porque dariam tudo para ter um poeta penando assim por elas, a mão no queixo, a perna cruzada triste e aquele olhar que não vê. E porque você é a única menina com uma flor que eu conheço, eu escrevi uma canção tão bonita para você, "Minha namorada", a fim de que, quando eu morrer, você, se por acaso não morrer também, fique deitadinha abraçada com Nounouse cantando sem voz aquele pedaço que eu digo que você tem de ser a estrela derradeira, minha amiga e companheira, no infinito de nós dois.

E já que você é uma menina com uma flor e eu estou vendo você subir agora - tão purinha entre as marias-sem-vergonha - a ladeira que traz ao nosso chalé, aqui nessas montanhas recortadas pela mão de Guignard; e o meu coração, como quando você me disse que me amava, põe-se a bater cada vez mais depressa.

E porque eu me levanto para recolher você no meu abraço, e o mato à nossa volta se faz murmuroso e se enche de vaga-lumes enquanto a noite desce com seus segredos, suas mortes, seus espantos - eu sei, ah, eu sei que o meu amor por você é feito de todos os amores que eu já tive, e você é a filha dileta de todas as mulheres que eu amei; e que todas as mulheres que eu amei, como tristes estátuas ao longo da aléia de um jardim noturno, foram passando você de mão em mão até mim, cuspindo no seu rosto e enfrentando a sua fronte de grinaldas; foram passando você até mim entre cantos, súplicas e vociferações - porque você é linda, porque você é meiga e sobretudo porque você é uma menina com uma flor.

(Vinicius de Moraes)


Esse texto, porque hoje as palavras me faltaram. Porque vivi uma overdose de Vinicius, entre choros e sorrisos, durante todo o dia, assistindo, lendo e cantando. E não me canso, jamais, de ler Para uma menina com uma Flor, e ver explodir a sintonia da descrição dele com a sensibilidade que me veste o tempo inteiro.

Deliciem-se.

You Might Also Like

18 comentários

  1. ...ai, que paixão de post, Jayaaaa!!!! Que lindo, adorei... mas nem tenho porque me surpreender, pois vir aqui é sempre garantia de belas palavras e boas reflexões (e Vinicius é mestre em ambas as coisas, não? na facul, tive aula com 1 professor que é 1 dos maiores especialistas na obra de Vinicius... eu amei, foi 1 honra... e foi igualmente apaixonante reencontrá-lo aqui no teu blog). Um beijo pra ti...
    PS: nunca sei como te agradecer pelo carinho que cê espalha lá pelo mundo toda vez que aparece. Te adoro, menina... Outro beijo - e um cheiro - pra ti...

    ResponderExcluir
  2. Os pesares dividem as marés
    A idade do ouro ainda tarda
    Os anos passam como gotas varridas
    Por um tempo que retrata o nada


    Convido-te a saborear um absinto no meu espaço
    pela Taça de Fino Ouro


    Boa semana

    ResponderExcluir
  3. Impossível seria se eu não me deliciasse! O poeta Vinicius de Moraes sempre demonstrou o amor que havia em suas palavras, o que me chama muito a atenção. Gostei do texto postado. Eu não conhecia, mas a verdade é que me apaixonei pela menina com uma flor. Quanta virtuosidade, não? E que descrição impressionante!!

    Bom, aqui vai um poema dele que eu gosto bastante, pois reitera alguma das palavras que eu falei sobre o autor. Vamos lá Vinicius! É sua vez de apresentar "Eu não existo sem você":

    "Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
    Que nada nesse mundo levará você de mim
    Eu sei e você sabe que a distância não existe
    Que todo grande amor
    Só é bem grande se for triste
    Por isso, meu amor
    Não tenha medo de sofrer
    Que todos os caminhos
    Me encaminham pra você

    Assim como o oceano
    Só é belo com luar
    Assim como a canção
    Só tem razão se se cantar
    Assim como uma nuvem
    Só acontece se chover
    Assim como o poeta
    Só é grande se sofrer
    Assim como viver
    Sem ter amor não é viver
    Não há você sem mim
    Eu não existo sem você"

    (Vinícius de Moraes)

    ResponderExcluir
  4. Marília do mariliando.wordpress.com4 de fevereiro de 2008 11:23

    PS: te linkei, tá? :*

    ResponderExcluir
  5. oô, querida. vinícius é lindo.

    faltar palavra é bom. tem coisa que perde sentido quando a gente tenta intitular um ;)

    ResponderExcluir
  6. que coisa mais linda!
    essa eu não conhecia, mas certamente já vai pra minha lista das melhores :~
    é bom ter um texto assim qua dizem sobre a gente quando as palavras faltam...

    Bjo querida :**

    ResponderExcluir
  7. "porque você acorda tarde, tem um ar recuado(...)E porque você sonha que eu estou passando você para trás, transfere sua d.d.c. para o meu cotidiano, e implica comigo o dia inteiro como se eu tivesse culpa de você ser assim tão subliminar(...)E porque você tem um rosto que está sempre um nicho, mesmo quando põe o cabelo para cima, parecendo uma santa moderna, e anda lento, e fala em 33 rotações, mas sem ficar chata."

    Lindo... tudo bem que eu não falo tão divagar assim, mas agora só preciso de uma flor... rs

    Eu nunca tive muito contato desse tipo de leitura, minha mãe preferia ler histórias de Lobato e acho que nunca me desvinculei desse gosto, rs. Mas também, ler Vinicios aqui é mais mágico, pq é como se você fosse confidente dele e eu de você... entende?!...

    Eu que queria ter um poeta pra mim, rs.

    beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, te conheci através do blog Pensamentos da Poetisa, de sua amiga aninha, e do blog Dominus, da Cris, e quando cheguei aqui me deparei com Vinícius de Moraes, e adorei a recepção, e agora, que estou lendo outras postagens sua, estou adorando não somente o Vinícius, que já é meu ídolo a algum tempo, mas também a ti, a qual estou gostando bastante da escrita, e assim, convido-te também para visitares o meu humilde blogzinho, que é simples, pequeno, e não tem muitas coisas interessantes, como o seu, mas que é feito com muito carinho. E mesmo em um cantinho simples como o meu, tu serás muito bem vinda e bem tratada, pois as vezes, as melhores visitas e os melhores momentos se dão nas mais rústicas casas.

    E aqui está meu endereço: atilasiqueira.blogspot.com

    Quanto ao texto lindo do Viníciu; que me tirou algumas lágrimas, pois eu não conhecia esse, e me emocionou muito, devido eu estar muito emotivo esses dias; eu me eximirei de comentar, dizendo apensa que esse texto é maravilhoso, e que eu o adorei.

    Bom, parabéns pelo blog, gostei muito de encontrar esse lugar.

    Átila Siqueira.

    ResponderExcluir
  9. Vinícius de Moras eh o kra!
    ahauhauhauh
    lindo texto
    =D
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Gostoso de ler! Não conheço quase nada dele! Mas, nada como a Blogsfera né, agora conheço! rs

    Bjus!

    ResponderExcluir
  11. Esse Vinicius devia ser um conquistador de parar o sinal.

    Adoro esse texto dele é liiindo liiindo.. tão doce, dá vontade de ganhar um desses também.

    Adorei o novo layout, ficou a tua cara. To tentando ganhar um pouco de criatividade e fazer um também.

    Beijos menina com uma flor mais sensível e querida :)

    ResponderExcluir
  12. Olá!!!! como vai? gostei da tua visita por lá.

    Em relação ao texto a chuva ainda continua.
    E é pura verdade essas chuvinhas mansinhas sempre trazem inspiração.

    Enfim acabou o carnaval! Oba!

    Bjsssss.

    T+v!

    Força Sempre!


    www.think.blig.com.br

    ResponderExcluir
  13. Esse homem é o único que consegue me fazer dançar. Assim, sem música, sem ritmo, sem motivo. Dançar. Eu e minha alma, abraçadas.

    Me faz flutuar numa alegria sem fim, me faz ser - só e tão só - a menina com a flor.

    Magnífico!

    Beijos pra ti. E uma flor.

    ResponderExcluir
  14. Ahhhhhhh. Viníciusssss

    Perfeito, profundo e eterno Vinícius...

    Também adoooooro ele.

    Ele não escreve pra os olhos lerem, nem para os ouvidos ouvirem...
    é pra o coração sentir mesmo.

    =*

    ResponderExcluir
  15. Olá, te indiquei em meu blog a um prêmio. Confira. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Olà!
    Adorei conhecer seu blog, especialmente com este post, cujo texto meu marido, também Vinicius, deu-me logo no inìcio do nosso namoro! Foi muito bom topar com isso ao acaso.
    Abraços
    x)

    ResponderExcluir
  17. Nossa, cada vez que leio algo do Vinícius parece que ele escreveu ontem, parece que ele estava agora a pouco sentado lá no calçadão de Copacabana olhando as meninas passarem e pensando em Paris e na menina com uma flor.

    E espero que os risos enquanto o ouvia tocar "Minha Namorada" tenham sido em maior quantidade que as lágrimas, porque acho que se pode chorar de felicidade, por amor, por alegria, mas é tão melhor, rir por isso tudo!...

    Então, fico aqui ouvindo o Vinícius, pensando no poeta e imaginando se tanto lirismo ainda existe depois dele.

    Um abração com cheiro de mar e flor, moça!

    ResponderExcluir
  18. Eu quero aquele DVD, Jayaaa! Vou implorar de aniversário aqui para os velhos. Rs. Preciso dizer alguma coisa sobre meu xará? Não, né? Está mais do que dito: está sentido.

    Um abraaaço! Agora sim, vou até o Chá das Cinco! Rs.

    ResponderExcluir