Sofia.

21:16

Pra ela. Só dela.

Sofia é a primeira das meninas, depois que a mãe casou de novo. Sofia nasceu no dia do meio ambiente, no mês do São João. Sofia deu trabalho pra nascer, a barriga da mãe estava gigante e Sofia teimou que só nasceria em outra cidade. A mãe viajou em trabalho de parto e Sofia só nasceu quando chegou em Vitória da Conquista. Minha cidade. A partir daí eu achei que Sofia queria me imitar. Sofia nasceu careca. Era engraçada. Com o passar do tempo, ela teve uma fase parecida comigo. Todo mundo dizia. Eu gostava de cuidar de Sofia e gostava quando ela dormia agarrada comigo. Sofia nasceu quando eu tinha sete anos. Um dia, a mãe foi ao supermercado e eu resolvi que tinha de trocar a fralda de Sofia. Coloquei ela na cama e fui pegar a fralda. Quando voltei, Sofia tinha fugido da cama. Aí eu olhei do outro lado: tinha despencado e ela sorria. Eu chorei. Chorei muito. Nunca mais deixei Sofia cair. Hoje em dia eu fico pensando que ela é chata assim por causa disso, deve ter batido a cabeça e ninguém percebeu. Sofia é a morena do sorriso mais lindo. Tem alguns trejeitos meus, mas a gente já não se parece mais assim. Sofia é a Jonas Sister. Ela ama os Jonas Chatos e eu não posso fazer nada. Já aprendi algumas músicas, inclusive. Eu já consegui fazer ela gostar de Los Hermanos e Teatro Mágico. Sofia sabe ser doce, mas não gosta de ser. Sofia tem amigos legais. Eles gostam de mim. Sofia fala muitas gírias. Quando ela conversa com Mariá, eu não entendo nada. Ultimamente elas dizem que tudo é ma-ra. Eu dou risada. Sofia só me abraça na hora que eu não quero. Sofia divide o quarto comigo e odeia minhas insônias de luz acesa. Ela tem ciúmes de mim. Muito. Sofia quase sempre é a primeira a ler meus textos, antes de postados. Quando ela não gosta, eu não publico. Sofia é besta, também. E é CDF. Sofia é meu orgulho. É preguiçosa, sim. Sofia dizia que ia fazer faculdade de medicina, mas eu não sei se ela ainda quer. Sofia come muito. E quando ela faz o arroz, ele vira mingau. Sofia vive no computador. É viciada em Harry Potter. Ela gosta de ler. Ela gosta do meu gosto. Isso, é ruim. Sofia às vezes usa minhas roupas, e eu piro com ela: ela tem mais corpo que eu, e estraga tudo. Sofia às vezes pega minhas sandálias e eu brigo com ela, muito: Sofia anda chutando e a sandália vira um bagaço. Eu sou organizada e perfeccionista. O guarda-roupas de Sofia só pode ser aberto com cuidado. Hoje, eu abri e caiu um livro em cima de mim. Sofia manda eu me foder pelo menos uma vez por dia. Eu considero um gesto de carinho. Sofia fala muito palavrão. É engraçada. Sofia com raiva ninguém segura. Tenho medo dela. Mas mesmo assim eu pirraço, MUITO. E esmago ela na parede da cama, porque ela começa a rir e perde todas as defesas. Sofia é super moleca, e um dia disse que não quer crescer nunca. Sofia é grande. Treinava basquete. Mandava bem. Sofia foi assaltada ontem à noite, com os amigos, enquanto voltava pra casa. Levaram os telefones deles. Eram seis rapazes, armados. Sofia chegou em casa chorando. Eu, tive enxaqueca instantânea, pensando em tudo o que não foi. Mas eu tentei tranquilizar Sofia. Eu agradeci a Deus por nada ruim ter acontecido. Minutos depois, já se fazia piada sobre o assunto. Sofia é minha pérola, mas ela nem sabe. Eu só quero bater muito nela, às vezes. Na maior parte do tempo, eu quero só bater mesmo. Sofia sempre chega da escola me contando os detalhes da manhã dela. Às vezes eu me distraio e fico olhando sem ouvir. Ela sempre percebe e me xinga. Eu dou risadas. Sofia sempre me faz rir. Sofia tem um nome lindo. E eu só quis ler O Mundo de Sofia porque tinha o nome dela no título. Eu tinha dez anos. Às vezes, antes de dormir, eu e Sofia cantamos, esperando o sono chegar. Sofia sempre lembra das músicas que eu cantava pra ela dormir, quando era menor. Sofia disse que vai morrer de saudades de mim, quando eu for embora. E eu também. Ela é viciada em filmes. Acho bom que seja. Sofia sempre me cobrou que eu não escrevo sobre ela aqui no blog. Resolvi escrever hoje. Só pra ela. Sofia vai chorar quando ler esse texto, eu sei. E eu nunca vou saber. E nessa parte ela vai sorrir, que eu sei. Ela vai estar ouvindo Jonas Brothers. E eles são três boyolinhas, sim. E ela vai ficar com raiva de mim, nessa parte. Vai me xingar, em voz alta. Sofia é doida. É minha irmã. E isso é coisa nossa. Sofia é minha.

- Sofi, te amo. E nem sei medir.

You Might Also Like

24 comentários

  1. Oi, Jaya.

    ^Já conseguiste fazê-la gostar de Los Hermanos?
    És um primor!!!
    Eu adoro ambas - tu e Sofia.
    Ah! mas adoro Los Hermanos também.

    Carinho.

    ResponderExcluir
  2. Oi Jaya! Oi Sofia (se você estiver lendo este comentário)!

    Bonitas. Eu não me atrevo a entrar no texto, esmiuçar sentimentos, trazer pra mim sensações. É que esse texto foi tão bilateral: Jaya-Sofia, que eu só pude ficar contemplando a cena daqui. E eu ri nalgumas partes. Fiquei pensando como a relação entre irmãos é gostosa-chata-desgastante-prazerosa-inexplicável. Tantas fases, brigas, pirraças. Eu amo minhas irmãs, sabe? São minhas pérolas também. Já escrevi um texto pra Bruna - minha irmã, mas foi uma carta, presente de aniversário que mandei pelo correio. Ela chorou, me contaram.

    Eu percebi, nas entrelinhas, segredos das duas: coisa só de irmã. Isso de fazer piadinha com alguns toques, contar qualquer coisa com os olhos. Notei a cumplicidade, o carinho. E aposto como Sofia chorou. Ah, chorou demais. Desagüou num mar sem fim, rs.

    É isso;
    um beijo pras duas!

    ResponderExcluir
  3. É nessas horas que eu sofro por nunca ter tido uma irmã pra chamar de minha.
    Lindas, as duas! ;)

    ResponderExcluir
  4. Jaaaaaaaaya! E Sofia!
    Queridas...

    Tão linda essa relação fraternal, né? Coisa tão bonita que você pintou aí. Me lembrou os meus.

    Tenho dois irmãos, mais novos também. E um tb nasceu quando eu tinha sete anos. Hoje ele tem 13. E o outro 7. E brigamos tanto, e nos amamos outro monte.Muito.

    Não sei o que faria sem eles pra me atormentarem, mas muito mais pra me arrancarem sorrisos gratuitos. Amo demais. E faço de tudo por eles. Mesmo. Nem preciso pensar uma vez.

    E é por isso que esse seu texto pela Sofia me emocionou tanto. Me vi aí.

    E vc, Sofia, quando ler, nem vai querer mais desgarrar, né? E chorar tb, porque nem tem como não chorar.

    Lindo demais.

    Beeeijos meus e suspiros também.

    ResponderExcluir
  5. Los Hermanos sim. Teatro Mágico não.
    E por falar nisso, diz para a Sofia dizer pra Iaiá que se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade!

    ResponderExcluir
  6. Jaya, se eu disser que seu texto é lindo vai ficar até chato, porque eu sempre digo isso, e sempre é verdade. Mas hoje, a sua demostração de carinho com a sua irmã me deixou comovido. Coisa mais linda essa relação de vocês.

    Fiquei sorrindo por dentro de ver duas irmãs assim, o convívio. Me lembrou muito a relação boa que tenho com a minha irmã, que amo demais.

    Sua irmã deve ter adorado o texto, Jaya, porque ele foi lindo demais. Parabéns por ter compartilhado com nós, seus leitores, todo o amor que tu sentes por ela, todo esse carinho.

    Sempre fico feliz de passar aqui e ver seus textos lindos.

    Um grande abraço,
    Átila Siqueira.

    ResponderExcluir
  7. Que bonito Jaya. Sua irmã Sofia vai amar ler estas suas linhas feitas especialmente pra ela.

    Já estava com saudade de lê-la. :)

    R.Vinicius

    ResponderExcluir
  8. Ahh quer ser minha irmã também? Quero uma assim, de todo o coração. Nessas horas que eu lamento ser filha única e não tenho quem abraçar-puxar o cabelo. rsrsrsrs. Você é um doce até quando tenta ser irritante, rsrsrs. Amei o texto, tão sincero, ahh vêm ser minha irmã de coração Jaya?

    Beijos e mais beijos em você e na Sofia.

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto. Tenho uma irmã mais nova e já passei por algumas coisas como as que descreveu. Hoje ela está casada e com duas filhas lindas ^^. Sinto falta de como éramos quando menor, fazendo essas coisas do texto. hahahah


    Beijos
    =***

    ResponderExcluir
  10. que homenagem linda! eu queria gostar assim do meu irmão. mas isso é impossível!
    beijo!

    ResponderExcluir
  11. Ahhhhhhhh!


    Me deu uma saudade de meus irmãos...!

    Na verdade, sempre quis uma irmã assim bem juntinha, sabe?
    Para brigar e contar "causos".
    Mas tenho primas-irmãs. Que eu amo e com quem também sou assim...

    Lindo isso, Jaya.

    E ela chorou sim...!rs

    ResponderExcluir
  12. passei rapidinho pra dizer q adorei seus comentarios no post heheh.
    e q dia vamos comer um vidro de azeitonas juntas?
    =*

    ResponderExcluir
  13. Que massa esse seu jeito de lembrar de sua irmã... gosto de fazer isso de vez em quando... mas só de vez em quando rs. Afinal de contas as irmãs mais novas não podem ficar se achando tão dominadoras dos nossos pensamentos. rsrs
    bjus

    ResponderExcluir
  14. Linda homenagem, Jaya!

    E esse nome é lindo! Quando eu tiver uma filha vai se chamar Sofia :)


    Bjus e td de bom!

    ResponderExcluir
  15. Caramba, tem muita coisa ai que eu poderia escrever sobre e para a minha Sofia, que no caso é Larissa.
    Amo minha irmã, ela é uma das pessoas mais especiais na minha vida. É amiga, irrita-me com uma facilidade, mas está sempre ao meu lado. E fico muito feliz quando ela me pede para estar ao lado dela. Mas acho que isso ela não sabe.
    Ela lê meu blog de vez em quando, mas é tão de vez em quando que eu fico sem saber quando ela passa por lá. E é a opinião dela que sempre peço quando preciso de alguma idéia para o novo lay que eu esteja fazendo ou quando ele já está pronto.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  16. A minha Sofia chama-se Anne.

    Sabe que é por isso que gosto daqui? Sempre me reconheço, sempre me emociono, sempre tomo pra mim. Mas tomo só um pouquinho, que é pra não gastar!

    Bom demaissss.

    Toni.

    ResponderExcluir
  17. égua eu gostei tanto da Sofia.
    lembrei q convivência de irmã é coisa ímpar.

    eu adorei, saca?

    flores.

    p.s:é tô mt ocupada esses tempos.

    ResponderExcluir
  18. Jaya, adorei seus comentários sobre minhas 101 coisas sobre mim, conferi uma por uma das coisas que comentou.

    Achei muito gostoso fazer essas 101 coisas sobre mim. E gostei muito de ler as suas. Muito legal.

    Obrigado pela visita no meu cantinho, Jaya, volte sempre, tá?

    Um grande abraço,
    Átila Siqueira.

    ResponderExcluir
  19. Amor de verdade é isso aí.
    Lindo mesmo, pensei que iria lacrimejar (isso é muito :).

    ResponderExcluir
  20. Amor que eu quero ter pra vida inteira é esse: amor de irmão. Por mais que brigue, descabele, bata boca, mande à poutakipariu,irmão ama; irmão cuida. E amar assim, desse jeito destrambelhado, divertido, jocoso e, tantas vezes, tenso, é bom. Eu amo amar meus irmãos. E amo ver vocês duas se amarem assim, desse jeito tão "Deus", que contamina, emociona. Bateu vontade de chorar aqui, porque essa família aí é um pouco minha também. De coração.

    Então eu desejo que o cordão de três dobras siga em frente, apesar do texto, apesar do espaço. Bênçãos e luz a vocês, Jaya e pequena Sof.

    Ziggy

    ResponderExcluir
  21. ai meu deus do céu! até eu fiquei com um nó na garganta aqui... olhos cheios d'água!

    esse negócio de Los hermanos e Teatro Mágico tbm rola aqui em casa. Entre eu e o Pedro, meu primo, meu príncipe. Mas ultimamente ele tá muito chato. A gente não tá numa boa fase. Rsrs...

    manda um beijo pra Sofia! E diz a ela que o nome dela é lindo mesmo!

    :)

    ResponderExcluir
  22. um dia escreverei assim sobre renata...

    ResponderExcluir