Se.

14:07

Faço promessas malucas
Tão curtas quanto um sonho bom...


[Faz parte do meu show - Cazuza/Renato Ladeira]

Brinco de construir amor nas horas vagas. Invento mantras e penso em tudo que seria se eu pudesse me apaixonar por você.

Se eu pudesse me apaixonar por você, você diria que queria muito ter escrito para uma menina com uma flor, pra mim, mesmo eu não tendo flor nenhuma. E quando eu subisse a escada rolante do shopping, você ligaria para o meu celular dizendo que me observava chegar tão purinha entre as marias-sem-vergonha e eu daria risada porque também estaria te vendo e pelo teu provável tom de ironia misturado ao meu sarcasmo.

Se eu pudesse me apaixonar por você, você seguraria minha mão enquanto meus cabelos brincavam no teu ombro, na hora daquele noticiário depois do almoço e perguntaria porque não pintei as unhas de vermelho essa semana e diria dos meus dedos compridos e eu te contaria que minhas mãos são iguaizinhas às de meu pai e que eu acho isso o máximo.

Se eu pudesse me apaixonar por você, eu sorriria. E você diria que eu sorrio sempre e eu te contaria que eu sou feliz e você me perguntaria porque e eu falaria que é porque eu choro. Você ia me olhar com uns olhos inquisitivos e eu te faria entender que quando a tristeza entra em mim, ela só sabe sair eficaz em lágrimas. Daí então, quando você me visse chovendo, bicuda, iria me entregar um afago sem jeito porque você provavelmente não sabe o que fazer quando vê uma mulher chorar e ia me ver sorrir, horas depois. Porque a água só escorre pra fazer flor em semente de sorriso.

Se eu pudesse me apaixonar por você, talvez você brigasse comigo pela mania exagerada que tenho de ouvir Los Hermanos, mas ia ficar todo prosa quando eu cantasse que até quem me vê lendo o jornal na fila do pão sabe que eu te encontrei. E talvez você implicasse também com minha vontade de sempre querer viajar pra praia em janeiro, porque moro da serra, mas eu cederia se você chegasse com um Drummond pra me dar de presente. Se bem que eu te diria que nós dois caberíamos fácil numa rede à beira-mar misturando nossas vozes na leitura de um poema e a gente teria certeza de que todos as poesias do mundo foram escritas sobre nós e você ia querer sempre ir pra praia, também, quando ouvisse Cazuza cantar sobre querer a sorte de um amor tranquilo com sabor de fruta mordida.

Se eu pudesse me apaixonar por você, eu ficaria escrevendo textos como esse igual agora, durante uma palestra sobre união estável/ concubinato/ direitos da amante. E as pessoas ao lado me achariam muito concentrada e estudiosa anotando tudo que o moço fala lá na frente, sem nem entender meus suspiros silenciosos.

Se eu pudesse me apaixonar por você, eu diria ainda que adoro quando você surge assim, escorrendo pelos meus dedos e eu os levo à boca distraidamente, descobrindo que teu gosto é doce e deixaria tudo o que estava fazendo pra te encontrar. Eu te ligaria dizendo meu bem, parece que vai chover e começaria a chover, de fato e você viria pra rua e me encontraria no meio do asfalto molhado, com meu vestido branco, toda despenteada e ficaria encantado lembrando de Jorge Ben, enquanto me dizia que maravilha, que coisa linda que é o meu amor. Eu sentiria frio e você me abraçaria e a gente no meio da rua do mundo no meio da chuva, a girar. Que maravilha.

Se eu pudesse me apaixonar por você, eu ia beijar teu machucado e dizer que ia sarar logo e você ia ter medo de passar mertiolate, mesmo eu explicando que não arde mais e você só se renderia quando eu me oferecesse pra soprar, te fazendo rir do meu bico. E você ia me abraçar e eu ia virar brilho, e eu esperaria também que você me trouxesse um frutare de limão sempre que eu estivesse gripada, porque só assim eu melhoro. E me levasse à sorveteria todos os domingos à tarde pra tomar um sorvete de cajá.

Se eu pudesse me apaixonar por você e você ficasse romântico demais, eu ia te chamar de mulherzinha e ia me apaixonar por você uma vez a cada dia. Ou então, toda hora que eu te olhasse. E em alguns dias eu falaria pra caramba, em outros ficaria muda e isso não teria nada a ver com você. Talvez eu fugisse de casa, também, pra ficar sozinha, mas eu nunca ia demorar muito.

Se eu pudesse me apaixonar por você, você finalmente entenderia minhas expressões faciais que são quase tatuagens daquilo que meu lado de dentro sente e riria muito das minhas caras e bocas que saem tresloucadamente bem humoradas e a gente ia caminhar de mãos dadas carregando a mesma coisa sem nome nos olhos e ninguém ia entender nada e a gente também não.

Se eu pudesse me apaixonar por você, você sentiria ciúmes toda vez que eu te contasse que dormi com Chico. Eu diria que você não deve sentir ciúmes de Chico e você se irritaria e eu te contaria que eu durmo com Chico pensando em você, seu bobo e daí então você ia querer me beliscar, me chamando de louca. Seríamos loucos juntos.

Se eu pudesse me apaixonar por você, você entenderia porque choro em filmes, porque faço escolhas que quase ninguém entende e porque no meio de algo sério eu sempre digo que preciso sair para comprar chocolates e é uma precisão muito séria. E entenderia porque eu te chamaria de besta quando você me contasse piadas e eu selaria teus lábios com um beijo logo depois e a gente adormeceria no sofá da sala e acordaria feliz pela soneca e irritados por não poder prolongar pois tínhamos um compromisso urgente.

Se eu pudesse me apaixonar por você, de noite eu apagaria todas as luzes do quarto e a gente ia começar a conversar no escuro e não ia entender nada quando tudo começasse a acender dentro da gente e eu ia desconfiar se a gente não era estrela. E você acordaria abraçado a mim no dia seguinte e levantaríamos juntos e você me observaria escovar os dentes com a mão esquerda na cintura, me veria dizer bom dia pro meu reflexo e amarrar os cabelos. E depois que eu lavasse o rosto, a gente ia dançar no corredor, de pijamas e a gente lembraria que era domingo e voltaria pra cama e ficaria o dia inteiro nela, ignorando quando batessem à porta e tirando o telefone da tomada. E a gente se deitaria de novo, se olharia sem piscar e faria silêncio e então entenderíamos tudo.

Tudo isso se eu pudesse me apaixonar por você. Se eu pudesse. E só não posso, por um motivo isolado: eu já te amo.

You Might Also Like

52 comentários

  1. e é certo te chamar de moça? assim como se fosse tão desconhecida, tão distante de mim, quando na verdade você vive e pulsa coisas do meu peito, da minha alma.. descreve seus tons, suas angústias, vontades desejos e invade os meus, e os mistura sem pedir, liga os pontos e me deixa bobo assim. você entra, me rouba o folêgo e saí, é justo? me diz.


    mas você me toma tão doce
    e eu fico doce tomado por você.

    :*

    ResponderExcluir
  2. Não só li, como cantei e dancei ao som das trilhas que você usou em inspiração. "Para uma menina com uma flor" continua fazendo efeito. Vê-se. É bonito e faz apontar sentimentos bonitos iguais, a ponto de sair um texto seu que eu provo é com os dedos, porque é possível tocar.

    ResponderExcluir
  3. Um comentário sobre o teu comentário: olha quem fala! Rs. belo texto, 100% Jaya!

    ResponderExcluir
  4. Jaya...a gente lê teus textos e dá vontade até de parar de respirar,de piscar,só pra não deixar de sentir cada palavra...o amor é tão lindo né...tão doce...doce como a menina e a flor.

    ResponderExcluir
  5. Jesusmeabanaagora! =)

    Jayazinhaaaaaaaaaaa, depois de "Eu, você e a praça" esse virou preferido. Li de uma vezona, sabe? Desejando muito que um dia eu pudesse me apaixonar pra viver tudo isso ai. Pegar, sabe. E não pensar que é tudo utopia do meu coração.

    Se eu pudesse, tanta coisa seria diferente. Coração burro da porra esse meu! rs. =)

    E teu texto? Foi a melhor coisa inteira do meu dia.

    Tanto de beijo, deixo hoje. Porque você me arrasou. =*

    ResponderExcluir
  6. Depois de tudo isso, desse maravilhoso passeio por dentre imagens de um carinho tão delicado, tão precioso, o que mais eu posso te dizer?
    Se eu pudesse me apaixonar por você...

    ResponderExcluir
  7. Jaya,

    Meldeus demais!
    Depois de uma declaração dessa qualquer sabor de fruta mordida ou dança de bailarina é pouco pra tanta beleza num "eu te amo".

    Parabéns!!

    Um beijo e um fds de muita paixão com um "eu te amo" no final!

    ResponderExcluir
  8. Já subi a escada rolante de um shopping, liguei pra uma pessoa e depois descobri o amor.

    Texto maravilhoso o seu viu?

    Obrigada pelo carinho Linda Flor.

    ResponderExcluir
  9. Menina Jaya...

    Seu texto me fez viajar... Lembranças e sonhos... ai ai... rs

    Beijos e mais beijos...

    Ps: Sim, você pode tudo no meu cantinho,dona menina... ;-)

    ResponderExcluir
  10. "A agua so escorre pra fazer flor em semente de sorriso."

    Digo que chorei ao terminar a leitura - "Eu ja te amo." Isso ecoou tao forte em mim.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. muito bom.
    Ótimo teu blog, é muito bom voltar aqui.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  12. Se eu pudesse me encantar com você, diria que ler seus escritos é um sentar a beira mar para ver o sol se por, é ouvir sua música preferida no rádio na saída do trabalho depois de um dia tumultuado, é um dirigir numa estrada em meio ao verde numa tarde isolada no meio da semana, é comer batatinha com milkshake de chocolate naquela lanchonete simpática onde o garçom já sabe até teu RG de cabeça, é poder sentir a arte fluir em formas de letras e o prazer em forma de estórias ...

    e eu posso, pois a cada texto o encanto se renova e a cada encanto a volta se faz certa ...

    e certamente esse moto-contínuo perpetuará para sempre, pois o "se" já não tem mais razão para ser ...

    bjks, moça com nome de moça da selva!

    ResponderExcluir
  13. difícil, né? 'mais fácil aprender japonês em braile'então :D

    lindaaaaa..
    tô em Macapá, sim.delícia, um pouco.saudade de tudo e de todos, sim e muita.
    beijos pr'ôce e já posto ;)

    flores.

    ResponderExcluir
  14. Existe, como a licença poética, a licença do apaixonado. E tudo faz tanto sentido.

    Um doce.

    ResponderExcluir
  15. tão doce que dá pra sentir, reconhecer, sentir o coração sambar aos pulos dentro do peito. Faz ter aquela onda de lembranças, de amores, de vida. Jaya, cada vez que venho aqui, sinto mais e mais seus textos. Porque tem gente que escreve com lápis; você, escreve com o coração.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. acontece que todas essas coisas de se apaixonar já são lindas por si só, e nos seus versos ficam ainda mais perfeitas.

    e eu que passei o tempo inteiro me perguntando porque você não poderia se apaixonar, e mais que isso, por que alguém como ele não se apaixonaria por você?
    eis que o fim é mais surpreendente que o começo, o já amor, que tem tudo isso junto, é tão lindo que faz sorrir o coração até de quem não te conhece (digo que não conheço mas passo a conhecer a cada dia).

    estou um pouco ausente mesmo, mas porque as coisas estão boas e ando pensando bastante, dessa vez sem sofrer. pensando pra frente, pro bem.

    já sinto vontade do seu próximo texto.
    beijos jaya

    ResponderExcluir
  17. Menina, você me fez chorar feito criança abandonada... e fazia tanto tempo que eu não chorava com coisas assim, doces...

    Talvez eu não tenha me tornado assim tão azeda, no fim de tudo.

    Mas as lembranças doem... ainda doem tanto.

    ResponderExcluir
  18. Jaya, não há coisa mais linda que isso. Foi, com certeza, o texto mais lindo seu, menina...
    e eu tava precisando ler uma coisa linda assim.

    eu tbm não estou mais com tanta raiva, Jaya. Fazer o que, né?
    Sinal de que a gente agrada alguém com o que escreve.

    Estou com sudades de vc tbm!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  19. ai que lindo.

    eu já estava preparada para dizer: mas por que não pode? quando li o final, rs*

    beijos, flor e ótima semana

    MM.

    >>> gosto de pessoas que se declaram ;o)

    >>> tô com novo brinquedinho, se quiser, desce pro play e vem: www.twitter.com/monicamontone

    ResponderExcluir
  20. Doce, como sempre, não é?
    Fui desenrolando nos 'ses' pensando em como não era possível se apaixonar depois de tanto dizer, pois eu me apaixonaria, por escrever.

    E ao fim, supresa.
    Como sempre vem no final dos teus contos, das tuas linhas.

    É bonito.
    Por demais.

    ResponderExcluir
  21. Jaya... Bendito seja quem me indicou teu blog.
    Na boa, texto bom demais.
    Tem um quê de poesia romântica, com figuras idealizadas e de difícil acesso. Pelo menos eu entendi assim.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  22. A fã aqui ficou de boquiaberta agora.

    Tudo seria tão mais fácil SE acontecesse como a gente espera.
    E se eu pudesse me apaixonar por alguem pra poder cantar que até quem me vê lendo o jornal sabe quem eu te encontrei.

    Amei, amei! =*

    ResponderExcluir
  23. Nem tenho o que dizer.
    Um texto mais lindo que o outro!
    Parabéns!!!

    Beijocas Jaya!

    ResponderExcluir
  24. Muito lindo esse texto, adorei!
    Resumiu em palavras praticamente a minha semana inteira :)
    Te conheço pouco mas já gosto de ti!

    beijo flor :*

    ResponderExcluir
  25. Ah, Jaya, eu te odeio muto, sabia? Odeio-te por seres tão linda, odeio-te por ser tão doce, odeio-te por ser tão talentosa, mas, principalmente, odeio-te por tu escreveres melhor sobre mim do que eu mesma poderia fazer.
    Já te falei e não canso de repetir: parece que me escreves...
    Eu te amooooo!
    Beijos, minha flor!

    ResponderExcluir
  26. Lindo texto...! Realmente vc consegue escrever tudo aquilo que sentimos. Parabéns!

    Lindo Blog!
    Se não se importar, estarei sempre por aqui.

    Beijos,
    Luana.

    ResponderExcluir
  27. Eu só queria dizer que cada uma dessas palavras, dentro de cada um desses comentários, me emocionam de um jeito que nem sei.

    Adoro tê-los. Adoro que sejam quem são. Em qualquer canto, mas principalmente aqui. Porque é perto, mesmo talvez tãotãodistante.

    A todos.

    ResponderExcluir
  28. Nesse mar de possibilidades, Jaya, foi muito bom apreciar cada gota em todo o seu encanto simples e libertador. Todas os sons, as leituras, os sabores e os filmes...

    Nesse mesmo mar, foi muito bom descobrir que todas as gotas se ligam de um modo misterioso e transformam as possibilidades em um único e irrevogável (saudade dessa palavra) fato: o amor.

    Bom mesmo, Jaya. Desses que a gente nem vê os parágrafos passarem e, quando percebe, já chegou ao fim.

    :)

    ResponderExcluir
  29. Porra Jaya!
    Toda vez tem que ser assim?
    Toda vez que leio teu último texto acho nunca vou ler outro melhor...
    Mas quando chego aqui, dou com os burros n'água!

    È cada vez melhor, inacreditável!
    Vai escrever bem assim lá em casa, vai!

    Te mordo na cabeça! :*

    ResponderExcluir
  30. "Se eu pudesse me apaixonar por você, eu ficaria escrevendo textos como esse durante uma palestra sobre união estável/ concubinato/ direitos da amante. E as pessoas ao lado me achariam muito concentrada e estudiosa anotando tudo que o moço fala lá na frente, sem nem entender meus suspiros silenciosos."

    Faço isso durante as aulas. Me identifiquei muito com o texto, que está lindo lindo! *-*

    Parabéns Jaya. beijo *:

    ResponderExcluir
  31. ei, Jaya.
    Você e seu jeito de me calar e me fazer levar a mão à boca.
    tão aconchegantes tuas palavras.

    ~
    adoro quando me chamas Gábis :D
    fico toda toda...

    ResponderExcluir
  32. Sabe que já imaginei tudo isso?
    Todos esses se's e mais tantos outros. Bom demais brincar de construir amor nas horas vagas. Floresce uma esperança, né?


    Melhor coisa do mundo!


    Beijo, Jaya
    :*

    ResponderExcluir
  33. ... moça, pára de me encantar com esse teu mundo.


    beijo grande, Jaya!

    ResponderExcluir
  34. Moça, que coisa linda. Estava com este mesmo tema para escrever, sabe? "Se eu pudesse me apaixonar por vc". Mas penso que não preciso mais, vc escreveu por mim ^^

    Lindo blog.

    Saúde e arte.

    ResponderExcluir
  35. Jaynha... um absurdo esse texto, um absurdo!

    Passei o tempo todo lendo e dizendo "Você bem que podia se apaixonar por mim!", ao chegar no final, a sentença de que alguém já a tem tão "teofanicamente"... só pude pensar "SHIT!!"

    ResponderExcluir
  36. Excelente esse comentário acima. Ri um bocado, especialmente com o 'SHIT'. Pior que pensei a mesma coisa. HAHAHAHAHAHA...

    ResponderExcluir
  37. Oi, menina com uma flor!

    Que saudades eu estava de ler um pouquinho suas pétalas. Agora não saio mais desse novo jardim!

    Ainda que eu já esteja apaixonada (e a um tempinho muito bom!), senti-me com vontade de me apaixonar novamente... Quem sabe pelo Vinícius (o Moraes) ou pelo Carlos (o Drummond), ou talvez pelo Fernando (aquela Pessoa).

    Mas não importam os poetas que nos concedam inspirações. O que mais me encanta nesta tarde de sol, aqui na terra do pão de queijo, é saber que no mundo existem pessoas com tanto talento para dizer aquilo que muitas vezes sequer conseguimos por em palavras.
    Você é um destes poetas, Jaya! E alguém que guardo no coração, sempre, sempre, e sempre...

    Um cheiro, minha amiga!

    Namastê, Jaya poetisa da prosa!

    ResponderExcluir
  38. AAAHH!!

    Caramba Jayaammm! Sempre me impressiono quando venho aqui. Que texto lindo! Tu escreve muito bem... Promove uma festa de sentimentos do lado de cá.

    Amei!

    Beijos, moça.

    ResponderExcluir
  39. Belo, Lindo! otimo texto, nossa cara de " Minha nossa!" kkkk, uma mistura de sentimentos....

    Grande abraço! Moça!

    ResponderExcluir
  40. MUITA saudade de você.
    Por que sumistes de minha vida, sem deixar registrado sua ficha em minha caixinha de desapego?

    ResponderExcluir
  41. Jayazinha do meu coração. Que saudades gigantes de ti, fiquei um tempo fora porque estava no final da faculdade e fazendo o TCC, mas agora voltei e logo te procurei, porque senti saudades de te ler e suspirar toda vez que vejo uma frase, um parágrafo seu.

    Saudades imensas, vocês faz falta.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  42. Oii, hoje foi a primeira vez que li seu blog e simplesmente me encantei, otimo texto, otima escolha de palavras, me identifiquei muito com ele, passarei a seguir sempre!

    ResponderExcluir
  43. jaya, cadê você?
    apareça com um texto e um sorriso.
    sinto falta.

    beijo

    ResponderExcluir
  44. Só posso parabenizar!
    Adorei o seu blog, suas palavras são tão lindas!
    Se eu pudesse me apaixonar, queria me apaixonar como você.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  45. quando voltar, passa lá.
    tem selo.
    bj bj bonita :*

    saudadedocê.

    ResponderExcluir