Fé cega, faca amolada.

20:07






Agora não pergunto mais pra onde vai a estrada. Agora não espero mais aquela madrugada. Vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser faca amolada. O brilho cego de paixão e fé, faca amolada. Deixar a sua luz brilhar e ser muito tranquilo. Deixar o seu amor crescer e ser muito tranquilo. Brilhar, brilhar, acontecer, brilhar, faca amolada. Irmão, irmã, irmã, irmão de fé, faca amolada. Plantar o trigo e refazer o pão de cada dia. Beber o vinho e renascer na luz de todo dia. A fé, a fé, paixão e fé, a fé, faca amolada. O chão, o chão, o sal da terra, o chão, faca amolada. Deixar a sua luz brilhar no pão de todo dia. Deixar o seu amor crescer na luz de cada dia. Vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser muito tranquilo. O brilho cego de paixão e , faca amolada.





[Milton Nascimento]




_________________

É por aí. Meu Deus, tem que ser por aí!
Em transe, na voz dos Doces Bárbaros,
saio daqui, hoje, amando.
A tudo. A todos.

You Might Also Like

33 comentários

  1. Acho Bituca um cara genial. E essa é uma das composições mais lindas dele. Aliás, ele é todo lindo.
    Você é toda linda.

    "Deixar o seu amor crescer e ser muito tranquilo..."

    ResponderExcluir
  2. Essa música tem uma energia incrível e na pura vibração emanada dos Doces Baianos bárbaros, é uma beleza!
    O Milton é o cara, né?!

    Ó, ouso dizer q vc sempre me comove, fico passada com tanta inspiração e graça que emana daqui, vc é bárbara, minha cara!
    E brilha!

    *Fiquei ultra comovida com teu comentário lá no blog, me deixou com cara de boba! Eu tb tenho vontade de te arrastar pro meu mundo do lado de cá! Quem sabe parcerias nos unem +, ãhn?! Pensemos...

    =)

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Concordo, você brilha Jaya!

    E essas palavras que dançam na doce melodia só nos inspiram mais e mais!

    Tens razão, querida: a gente inventa e reinventa todos os dias, se necessário, novos modos de afagos, novas superações, novos caminhos para trilhar!


    Um beijo, bem grande!

    ResponderExcluir
  4. Amo essa música... é intensa e mexe com a gente de um jeito diferente. São tantas as versões e uma que gosto muito é a do Cordel do Fogo Encantado, que apareceu em um programa da Globo em homenagem ao Milton.

    "deixar a sua luz brilhar e ser muito tranquilo"

    Bem que tô precisando de um pouco de brilho mesmo.

    Beijo, Jay... mesmo longe, sempre te lendo! ^^

    ResponderExcluir
  5. Jaya sendo auto-ajuda sem perceber, ein? Fez-me encontrar respostas que eu nem sonhava em procurar.

    Bonito quando uma letra faz a gente flutuar né?

    Beijão, Jaya.
    Belíssima. :D

    ResponderExcluir
  6. Querida!

    Que bom saber que lembrou foi de mim. Afinal de contas, existem muitas "Carol" por aí... rsrs

    amo essa música, Jaya. Já ouviu a versão do Cordel dela? Linda!
    Milton é foda!

    E vai ter que ser! Mesmo!

    Beijos, Linda!

    ResponderExcluir
  7. <3

    Brilho. Não brigue comigo, voltei. Pra outro Lugar. MAS É SÓ POR COMODIDADE, PRA TER TODOS OS SITES NUMA CONTA SÓ. ok?

    *o*

    ResponderExcluir
  8. "antes o lirismo dos loucos" como você mesmo defende. essa sua loucura é boa.

    você tenta escrever? gostei da sua modéstia.

    outros tantos abraços.

    ResponderExcluir
  9. Sempre tão lindo, sempre tão bom te ler, ainda quando os escritos não são seus, a delicadeza se encontra nas suas escolhas...
    E deixa eu pegar um pedacinho disso pra mim:
    "...Saio daqui, hoje, amando. A tudo. A todos."
    Quero tanto poder dizer o mesmo, dizer tão logo.

    Beijo grande, Jaya =*

    E estou tentando voltar, aos pouquinhos... =)

    ResponderExcluir
  10. lindo isso. gostei mesmo daqui... obrigada pelo comentário no meu blog.

    bom fim de semana

    Líria

    ResponderExcluir
  11. Sopro de vida
    Íntegra: estoupensandomedespindodepreconceitos.blogspot.com/2009/10/sopro-de-vida.html

    Nesses dias em que tudo deveria ter dado certo, me desespero por me pegar pensando que uns dias serão bons e outros dias serão, inevitavelmente, ruins. Mas não deveriam ser assim. Os dias deveriam ser sempre bons ou, no mínimo, os dias deveriam ser menos doloridos por essa dor de tudo aquilo que deixei de fazer por medo, mais uma vez indo contra a minha natureza e, aí, morrendo mais um pouco na frente dos outros e debruçando-me em sofrimento quando estou comigo mesmo - sozinho - e minha consciência gritante mais que qualquer outra coisa morta ou viva na face desta triste existência...
    É tudo tão superficial! Foi preciso, apenas, uma pequena perca para o paraíso ir embora e o mundo cair, o cinza tomar conta, o coração voltar a doer apertado e tudo mais.
    Drama - teu nome é drama, nobre vagabundo.
    Poderia dizer "que decepção com o mundo", mas não posso antes de dizer que a decepção é contra mim. A dor é contra mim, a frustração é por tudo que deixo de fazer por medo, incompetência, prudência com o outro... E a prudência com o outro é o pior de tudo: como é possível amar tanto ao próximo que não se pode ferrá-lo ou fazê-lo tomar no cu lindamente, sem pena nenhuma?
    Ame a si, nobre vagabundo, ame a si, porque quem nasceu para Deus lá já está, lá já.
    Até quando aguentarei sofrer pelos outros para que eles pisem em minhas costas cansadas? Não sei. Parece que já não há tempo. Há, ainda, o amor, que não se materializa por uma série de medos - mandingas de séculos atrás talvez - conspirações astrológicas físicas escatológicas, quem sabe, que fundidas fodem-me no mais profundo poço da solidão a dois, a três, a mil pessoas ao redor. Não falta amor; no fundo talvez faltem, apenas, seres humanos, artigo raro nesses dias cinzas coloridos por abraços artificiais, presentinhos de mentira e conveniências.
    Sopra-me, oh vento que vem de não sei onde, e sopra-me vida, sopra-me coragem, sopra-me a luz divina para fazer o que é certo sem ter que sofrer mais um segundo... não morreu, Cristo, para me livrar de passar por isso?!

    ResponderExcluir
  12. Jaya!
    Como você me abandona dessa forma? hahaha
    Volte.

    Com certeza a tua luz brilha muito aqui, e em qualquer lugar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. TEM QUE SER POR AÍ! (2)
    eu espero, com calma o amor vir pra mim.

    Beijos doces, queridíssima. :*

    ResponderExcluir
  14. Você brilha, Jaya. Brilha e encanta.

    Beijo doce.

    ResponderExcluir
  15. Mmmmm... Gosto dessa música também.

    "Deixar a sua luz brilhar e ser muito tranquilo. Deixar o seu amor crescer e ser muito tranquilo..." Temos sempre que permitir que o bom aconteça, não é? Temos que nos permitir.

    Beijos, srta. Jaya.
    Muito azul procê!

    ResponderExcluir
  16. Oh Jaya


    Por aqui as intensidades acontecem com cada vez mais frequência. E se manifestam das mais variadas formas. Num poema, numa música. Porque tudo que você toca, brilha, já reparou?


    Um cheroooo da Pipa, meu anjinho de asas degradê.

    ResponderExcluir
  17. Jaya, eu ia copiar (para não ter que digitar hsuahsuash) isso: vai ser, vai ter de ser, porque é o que se encaixa em mim nesse momento, em relação a tudo, mas você bloqueou o mouse!!
    hsuahsuhahsuauhhsua
    fora com o plágio, certo?
    beijo.

    ResponderExcluir
  18. ...deixa acontecer...
    deixa...
    deixa...


    *-*

    lindo teu blog
    =*

    ResponderExcluir
  19. É, você mudou meu espirito.
    Entrei aqui odiando tudo e todos, saio mais calma. Talvez seja esse o caminho mesmo.
    Daixar, deixar e ver onde vai dar.
    Beijões

    ResponderExcluir
  20. odeio quando a senhora apaga seus textos.
    humpf..

    Flores.

    ResponderExcluir
  21. Acho que até já falei, mas vou repetir, sinto sua falta, mesmo. Principalmente de você chegar à minha caixa de e-mails. Espero que esteja tudo bem, minha querida.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  22. Brilhar pra sempre,
    brilhar como um farol,
    brilhar com brilho eterno,
    gente é pra brilhar,
    que tudo mais vá pro inferno,
    este é meu slogan

    e o do sol."

    Vladimir Maiakóvski

    Somos o que quisermos ser , até poeiras de estrelas, que o brilho de cada um de nós alcance o distante, o mais fundo das profundesas e que um fio dele seja ele capaz de apagar qualquer escuridão, nos aquecer em qualquer dia de frio, indicar-nos sempre os melhores caminhos.

    Não conhecia a musica e até fui ouvir...linda, linda. Preciosidade o que a menina partilhaste aqui.

    Jaya, gosto de te sentir menina!

    Bjo

    Erikah

    ResponderExcluir
  23. Já passei por aqui outras vezes. Admiro a forma como escreve. Mas não pude deixar de comentar, que seu texto em homenagem a sua amiga, ficou lindo demais! Mais que perfeio mesmo...Parabéns!
    Estou seguindo vc, e voltarei para ler e comentar mais vezes.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  24. "deixa estar que o for pra ser vigora" :)

    ResponderExcluir
  25. ô menina, que visita mais doce.

    cheia de suavidade :)
    quer dizer que é baiana, que coisa boa :)

    é de SSA também?
    diga que sim, minha vizinha rs.

    obrigada por aparecer lá no Reino.


    um beijo doce.

    ResponderExcluir
  26. e não há sequer situação melhor do que essa de amar a tudo, a todos.

    sou mais suas palavras do que o milton nascimento, e isso não é puxação de saco. é porque sinto falta mesmo, daquela velha dose diária que a gente não encontra na farmácia.

    vai tua vida, menina.
    se bobiá, você já me falou isso e agora eu retribuo. não estou sensível o bastante pra entender o que está acontecendo com você, no entanto, me parece bom. e isso me deixa feliz.

    beijos, outro!

    ResponderExcluir
  27. de todos os comentários, o melhor ainda é o seu. que impressionante!

    isso que eu chamo de saber usar as palavras.

    você é demais, jaya.

    ResponderExcluir
  28. Estranhei ao pensar que só fui ver isso hoje, logo depois de ontem. Estranho sabe? Saber que de certa forma estive atrasado dessa vez e não adiantado como pensávamos. Engraçado Jayzinha perceber que nos poucos momentos de presente não estou só, e você sabe muito bem por que. Sinto tantas saudades de você, por mais estranho que isso possa parecer. E é estranho sabe?

    Sua estranha! :*

    ResponderExcluir
  29. Oi Jay!

    Depois que publiquei meu texto sobre o plágio da "Princesinha", consegui acessar a página do profile dela (hohohoh!!!) e acho que isso pode ter assustado a bixinha, pq o número de visitas dela (que era para ser pequeno) cresceu admiravelmente... kkkk!

    Daí que como sigo o blog dela sem que ela saiba, acho que dessa vez ela apagou mesmo... pq da outra vez que ela mudou o nome, eu vi e continuei tendo acesso pq seguia o blog.

    Só espero que ela não tenha criado novo perfil e novo blog ¬¬

    Beijão, Flor!

    ResponderExcluir
  30. Saudades de te visitar Jaya. Aqui estou! Sempre um prazer!

    bjos

    ResponderExcluir